Hoje é 22 setembro 2017

Servidores da educação que fizeram greve em 2015 não deverão ser penalizados

greve-sindiute-mg

Servidores fizeram paralisação por melhores condições de trabalho. (Foto: Sind-UTE / Divulgação)

Os servidores estaduais da educação que fizeram greve em 2015 poderão ser anistiados pelo Governo. O Projeto de Lei (PL) 3.875/16, que prevê a ausência de punições pelos dias de paralisação, recebeu parecer favorável, nesta quarta-feira (10/05/2017), na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

A proposta, de autoria coletiva de 34 deputados, teve o texto alterado. Em vez de conceder anistia, agora dá autorização para o Estado conceder o perdão. Assim, quando o projeto for aprovado pelo governador, os processos administrativos e disciplinares dos servidores que aderiram a greve serão cancelados. E quem teve desconto em folha dos dias parados será ressarcido.

“Entendemos que a greve é um direito dos todos os trabalhadores que lutam por melhorias. E por isso eles não dever ser penalizados. Esse projeto busca fazer justiça com esses servidores. É nosso dever aqui na Assembleia garantir a eles esse direito”, defende o deputado estadual Cristiano Silveira, vice-líder do Governo na ALMG, um dos autores da proposição.

O projeto agora está pronto para ser votado em primeiro turno no Plenário .

Posts Relacionados