Hoje é 27 julho 2021

Pelo direito de doar sangue sem discriminação

Todos os anos o Brasil desperdiça 18 milhões de litros de sangue por preconceito. Isso acontece porque na rotina dos hemocentros, homens gays não podem ser doadores. Para mudar essa realidade e impedir que a orientação sexual seja usada para impedir a doação de sangue, o deputado estadual Cristiano Silveira (PT/MG) propõe o Projeto de Lei 5.207/2018.

A proposta é evitar que homens gays sejam impedidos de doar sangue apenas pela orientação sexual. Atualmente, homossexuais só podem doar sangue se passaram os últimos 12 meses sem manter relação sexual – inclusive aqueles que possuem relacionamentos estáveis.

A proibição tem como origem a definição que pessoas LGBT+ fazem parte de um “grupo de risco” e estão mais expostas a doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HIV, o que não faz mais parte da realidade do país.

Dados recentes mostram que a proporção de homens gays infectados pelo vírus cai, representando 45% dos homens infectados, já 65% são de heterossexuais.
Tramitação
O PL 5.207/2018 está em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), ele ainda deverá ser aprovado pela Comissão de Direitos Humanos antes de ir a plenário.

Posts Relacionados