Hoje é 20 novembro 2018

Ibirité: Cristiano participa de debate sobre democracia com estudantes

Ibirite - Debate Democracia - Cristiano Silveira - by Jean Piter (36)

Cristiano defendeu o enfrentamento ao golpe. (Foto: Jean Piter)

O fortalecimento da democracia e o enfrentamento ao golpe foram temas do debate realizado na segunda-feira (09/05), em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O evento foi realizado no auditório da Fundação Helena Atipoff e contou com a presença de representantes de movimentos sociais, de sindicatos de trabalhadores, e estudantes do ensino médio da rede pública. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado estadual Cristiano Silveira, participou das discussões.

 

Ibirite - Debate Democracia - Cristiano Silveira - by Jean Piter (21)

Dezenas de estudantes participaram do debate. (Foto: Jean Piter)

“Estamos passando por um momento preocupante em nosso país. Há um golpe político em curso para derrubar a presidente Dilma, que foi eleita democraticamente e não responde a nenhum processo, nem mesmo há suspeitas de que ela tenha cometido algum crime. Isso é uma ameaça a democracia que não podemos permitir”, disse Cristiano.

 

Ibirite - Debate Democracia - Cristiano Silveira - by Jean Piter (12)

A presidente da Fundação Helena Antipoff, Maria do Carmo Lara. (Foto: Jean Piter)

Para o parlamentar, os trabalhadores e os estudantes serão os mais prejudicados com o golpe. “Aqueles que querem tomar o poder têm pautas conservadoras, que trazem o retrocesso. Querem privatizar nossas riquezas, como a Petrobrás, o que significa menos recursos para a educação. Querem cortar direitos trabalhistas que conquistamos com muita luta. Não é esse o caminho superar a crise”, explicou.

 

Ibirite - Debate Democracia - Cristiano Silveira - by Jean Piter (43)

Deputado ressaltou importância dos movimentos estudantis. (Foto: Jean Piter)

Cristiano respondeu perguntas dos estudantes e ressaltou a importância dos movimentos sociais na luta contra o golpe. “Precisamos ocupar os espaços públicos e fazer o debate de ideias e de propostas. Temos que ir às ruas para que nossos diretos não sejam roubados. Só assim poderemos influenciar as decisões que são tomadas no Congresso Nacional e que vão decidir o futuro do nosso país”, concluiu.

Posts Relacionados