Hoje é 6 maio 2021

Deputado pede mudanças em controle de ponto da Fhemig para evitar descontos no pagamento dos servidores  

SERVIDORES-SAUDE-ASTHEMG

Trabalhadores da saúde têm feito protestos contra os corte nos salários. (Foto: Asthemg / Divulgação)

O deputado estadual Cristiano Silveira está cobrando providências do Estado para que sejam alteradas as regras de controle ponto dos servidores da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Os trabalhadores reclamam que vem sofrendo cortes no pagamento da ajuda de custo. O benefício é destinado à alimentação, conforme a carga horária.

A ajuda de custo é paga aos servidores com carga horária de seis horas diárias ou mais. Quem trabalha de 6 a 8 horas, recebe 53 reais por dia. Plantão de 9 a 10 horas, 73 reais; Jornada de 12 horas, 116 reais; E para 24 horas, 232 reais.

 

O que tem acontecido?
Vamos dar um exemplo: O servidor pega um plantão de 12 horas. Aí ele fica 11 horas e 59 minutos. Em vez de receber os 116 reais, referente a 12 horas, ele recebe apenas 73, pelo cumprimento das 10 horas completas.

Segundo denúncia dos trabalhadores, o servidor não tem a possibilidade de compensar esse minuto no dia seguinte.

 

Requerimento
Para solucionar esse problema, o deputado estadual Cristiano Silveira apresentou um requerimento na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta segunda-feira (05/04/2021). Ele pede ao Estado que sejam adotadas providências para alteração nas regras de controle de ponto dos servidores da Fhemig.

Deputado Cristiano Silveira defende mudanças nas regras do controle de ponto dos trabalhadores. (Foto: ALMG)

“Estamos pedindo que seja adotado oficialmente a tolerância de 10 minutos de atraso para os trabalhadores. Também queremos que seja permita a compensação dos minutos de atraso no dia seguinte de trabalho. Assim, vamos evitar descontos no pagamento dos trabalhadores por atrasos curtos”, explica Cristiano Silveira.

O requerimento será enviado à Secretaria de Estado de Saúde, ao governador e à Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig).

 

Valorização

Cristiano Silveira chama a atenção para o momento vivido pelos profissionais em Minas. “Muitos desses trabalhadores estão prestando serviços em dois ou mais hospitais, por conta da pandemia. Boa parte está atuando diretamente na linha de frente de combate à covid. O mínimo que o Estado pode fazer e dar a esses servidores boas condições de trabalho. A valorização não pode ficar só no discurso. Eles merecem remuneração justa! Por isso não podemos permitir esses descontos por conta de pequenos atrasos sem a possibilidade de compensação”.

 

Posts Relacionados