Hoje é 22 maio 2019

Cristiano Silveira solicita audiência pública para debater cortes na educação

Na última semana, o governo Bolsonaro anunciou corte de 30% no orçamento das Universidades e Institutos Federais. Sem o recursos, as instituições já anunciam que terão que reduzir serviços e interromper o pagamento de fornecedores.

Em Minas Gerais, o corte de repasses terá consequências desastrosas, já que no estado há onze Universidades Federais, cinco Institutos Federais e o CEFET, com campi espalhados em 70 municípios.

“É necessário compreender a real importância das Universidades e Institutos Federais para o país, e debater os impactos da restrição. O governo precisa interromper esse projeto para destruir a educação e a ciência no país”, afirma o deputado estadual Cristiano Silveira que protocolou nesta segunda-feira, 06, um requerimento à Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) solicitando a realização de uma audiência pública para debater o tema.

Leia o requerimento AQUI.

Cortes no orçamento

O decreto nº 9.747, foi publicado no dia 29 de março e previu o congelamento de R$29,6 bilhões de recursos da União. Com os cortes, o Ministério da Educação teve R$5,8 bilhões bloqueados, segundo dados da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes). Destes, R$3,4 bilhões correspondem a repasses para as universidades e institutos federais. O repasse de R$2,4 bilhões destinados à educação básica – do ensino infantil ao médio – também foi interrompido.

Em defesa das Universidades e Institutos Federais

Posts Relacionados