Hoje é 22 outubro 2018

Alterações na barragem da CSN em Congonhas será tema de audiência pública

barragem-congonhas-csn

Barragem fica próxima a área urbana da cidade. (Foto: Reprodução / YouTube)

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizará, nesta terça-feira (03/10/2017), audiência pública em Congonhas, na região Central do Estado. Os parlamentares vão debater supostas alterações no alteamento da Barragem de Casa de Pedra da empresa CSN, que fica a poucos metros da área urbana do município. O encontro será no Cine Teatro Leon – Rua Padre Antônio Correa, 212 – Centro -, a partir das 19 horas.

A reunião foi solicitada por moradores da cidade, que temem que a barragem possa se romper, como ocorreu em Mariana, no fim de 2015. Segundo relatos, a empresa vem realizando o alteamento da estrutura, visando a ampliação da capacidade de armazenamento de rejeitos. Por outro lado, a CSN alega que está fazendo apenas manutenção de segurança.

“Os moradores temem que empresa coloque mais rejeitos na barragem que a estrutura possa suportar. Muitos relatam que nem estão dormindo de medo. E a preocupação não é atoa, visto a tragédia que tivemos aqui em Mariana. O que queremos é que sejam adotadas as medidas necessárias para garantir a segurança da população”, explica o deputado estadual Cristiano Silveira, autor do requerimento para a audiência.

Cristiano destaca que é de extrema importância que a população seja devidamente informada sobre os trabalhos que estiverem sendo feitos na barragem. “A empresa tem que informar os moradores sobre todas as alterações na barragem, para evitar boatos. As autoridades responsáveis pela fiscalização também precisam informar se as normas de segurança estão sendo seguidas. Queremos que isso seja apresentado na audiência”.

 

Manutenção
Há poucos dias, a CSN realizou trabalhos para conter um ponto de umidade na barragem. A movimentação de caminhões no local chamou a atenção dos moradores. Foram colocadas pedras, areia e brita para melhorar a drenagem do solo e evitar qualquer tipo dano à estrutura. Fiscais do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) estiveram na cidade para acompanhar as atividades.

 

Convidados
A Comissão convidou as seguintes autoridades para a audiência: Jairo José Isaac, secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; José de Freitas Cordeiro, prefeito Municipal de Congonhas; Adivar Geraldo Barbosa, presidente da Câmara Municipal de Congonhas; Christiane Neves Procópio Malard, defensora pública geral do Estado de Minas Gerais; Andressa de Oliveira Lanchotti, promotora de justiça coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do Meio Ambiente, Patrimônio Cultural, Habitação e Urbanismo do Ministério Público de Minas Gerais; Vinícius Alcântara Galvão, titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Congonhas; Jânio Alves Leite, superintendente interino do Departamento Nacional de Produção Mineral em Minas Gerais; Joceli Jaison José Andrioli, dirigente Nacional do Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB; Marcelo Alexandre Rodrigues de Matos, relações institucional da Casa de Pedra e Arcos – CSN – Congonhas/MG; Rodrigo Ferreira da Silva, representante da Comunidade de Congonhas.

Posts Relacionados